Ponta da Felicidade


Este setor apresenta diversas vias em um costão que é melhor acessado pela sua lateral norte. Encontrar este ponto de acesso não é óbvio, de forma que é melhor anotar dicas do acesso ou ir com alguém que conhece o local.

As vias descritas abaixo possuem graduação que varia de III ao VIa, sendo na faixa do V no geral. Por não haver um platô abaixo de todas as vias, a saída, em caso de emergência, deve ser por cima. Também é provável que se sinta mais confortável mantendo-se encordado o tempo todo. Assim, é um setor que exige habilidade de escaladas com vários esticões, mesmo que a maioria tenha somente um. Pois se está “sempre escalando”, mesmo quando se desloca entre uma via e outra através da Travessia dos reis magos, que é a via chave, horizontal, que une todas por baixo.

 

Acesso

O primeiro passo é escolher uma trilha de acesso à Ponta da Felicidade, pois há diversas opções. As mais curtas se iniciam pela trilha normal da Lagoinha do Leste, desde o Pântano do Sul, saem desta trilha no ponto mais alto, em uma entrada pouco marcada à direita (sul), e em seguida à esquerda (em direção ao mar, ainda numa clareira), entrando numa trilha em mata fechada que dá acesso ao cume do Morro da Coroa, e onde se pode pegar uma bifurcação na mata, mais ou menos quando se inicia uma subida acentuada, pouco antes de chegar no topo do Morro da Coroa (esta bifurcação é pouco clara, e fica numa clareira, com um árvore grande), que iniciará uma descida pela mata até a Ponta da Felicidade, passando à esquerda de um pequeno riacho (aqui há um bifurcação, e se deve pegar a esquerda) e logo em seguida sair da mata e entrar em campo aberto até a Ponta da Felicidade. A segunda opção é ir até o cume do Morro da Coroa e depois descer para a Ponta da Felicidade.

Uma vez na Ponta da Felicidade, no colo que antecede a ponta com as pedras, pode-se ver uma trilha que desce em direção ao vale que está ao sul, e o costão ao norte, que é também um trilha que levará até a Lagoinha do Leste pelo costão. Deve-se tomar a direção para a Lagoinha do Leste, e sair deste pequena trilha assim que ela faz uma curva à esquerda, em direção à praia. É este ponto que não é obvio de se encontrar.

O platô que deve ser encontrado, à partir do qual geralmente se inicia encordado, fica na coordenada GPS 27o47’00.8S 48o28’59.5″W. Veja abaixo algumas fotos da paisagem que se deve mirar desde a trilha que vai da Ponta da Felicidade até a Lagoinha do Leste, pelo costão. Veja algumas fotos abaixo que pode ajudar no reconhecimento da paisagem que antecede este platô.

 

Vias conquistadas

Este setor teve seu desenvolvimento de forma mais estruturada desde os inícios dos anos 90, com o trabalho coordenado por Etzel von Stocker e Geraldo Alló.

Travessia dos reis magos

É a via de entrada mais fácil no setor, uma linha quase horizontal que passa por baixo de todas as demais vias descritas abaixo. As vias listadas abaixo estão na ordem na qual se encontram, desde a entrada na Travessia dos reis magos, de norte à sul, ou seja, da direita para à esquerda para quem está de frente para a pedra e de costas para o mar.

Happy birthday

Localizada justamente à esquerda do primeiro rapel da Travessia dos reis magos. Equipada com grampos P. Uma enfiada com cerca de 20 metros.

Parabéns

Equipada com grampos P que não estão em bom estado e aguardam troca. Pode ser protegida com algumas peças em móvel. Uma enfiada com cerca de 20 metros.

Passeata

Equipada com alguns grampos P e pensada para ser também protegida com proteções móveis, dá acesso ao Platô do relógio de areia. Uma enfiada com cerca de 15 metros.

Lavoura infernale

Equipada com grampos P, pode receber algumas proteções móveis na primeira enfiada. Duas enfiadas ao todo. Uma das melhores vias do setor. A parada para reunião depois da primeira enfiada é no Platô do relógio de areia, que é bastante amplo e confortável.

Normal 1

Via que se inicia logo à esquerda da saída da 2a enfiada da Lavoura infernale, pensada como uma via de escape mais fácil e rápido.

Escada de gigantes

Saída desde um pequeno platô.

Via do cachorro

Saída desde o Platô da aranha, para cima.

Jandarme

Uma das melhores vias do setor, pode ser iniciada desde o Platô da aranha, ou um pouco mais adiante (porém com parada em somente 1 proteção fixa). Equipada com grampos P, pode ser melhor protegida com proteções móveis. É uma boa opção para sair do setor. 1 enfiada até o cume do bloco que dá nome à via, e depois uma segunda enfiada até o topo do setor (segurança em proteções móveis ou laços em blocos de pedra).

Pé de moleque

Via interditada por causa do mau estado das proteções fixas.

Paredão ventania

Via interditada por causa do mau estado das proteções fixas.

Carmina Burama

Via interditada por causa do mau estado das proteções fixas.

Escada de Miquelangelo

Via interditada por causa do mau estado das proteções fixas.

Normal 2

Via interditada por causa do mau estado das proteções fixas. É uma segunda via que foi feita como escape para a região das vias que ficam mais ao sul da Jandarme.